Por que nesse desenho há somente UMA pessoa?

Um desenho para a Monja Coen

Carta aberta para a Monja Coen


Querida Monja Coen , Meu nome é Angelo Mokutan, sou o quadrinista que apareceu no quarto episódio do Caminho Zen, na GNT. Fiz esse desenho anexo para agradecer as palavras de sabedoria que você compartilhou conosco nessa mini-série. Para mim, os ensinamentos sobre relacionamentos humanos e o amor foram muito belos e marcantes. Como quadrinista, fiquei muito feliz que você mencionou que as histórias em quadrinhos japoneses não eram literatura inferior, abordando temas como a cultura e a história do Japão. O título desse desenho é "Se você vê uma só pessoa nesse desenho, você conhece bem o Zen". Vou explicar por que. O tema dele é o “mushin”, normalmente traduzido como a “não-mente” (ausência da mente). Daisetz Suzuki (acredito que você conheça esse grande tradutor e mestre do Zen) disse que “não-mente” era uma tradução imprópria, já que existia mente neste estado. Em troca, ele sugeriu “childlikeness” (ser como uma criança). Aquela criança que se esquece do tempo brincando, e que não tem medo de ser ela mesma. Eu vi o exemplo disso em você, Monja Coen. Então nesse desenho é você com a sua criança interior, ou seja, em “mushin”. Por isso há uma pessoa só. Espero que goste. mais uma vez obrigado, e até o próximo "encontro",

Angelo Mokutan


-oOo-

E você, como lida com a sua criança interior? Deixe seu comentário mais abaixo.

Até a próxima e fique Zen!

Ps: gostou e quer apoiar o blog? Compartilhe:


TUDO ZEN?

Histórias em quadrinhos divertidas, estéticas e profundas sobre o Zen Budismo, publicadas em 7 idiomas, agora também em português. A sabedoria japonesa em quadrinhos, nas suas mãos!

*Respeitamos sua privacidade e oferecemos emails exclusivos

©2019 Tudo Zen? - Angelo Mokutan

  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram